13 de fevereiro de 2015




A operadora optou por renovar contrato só com este humorista, cortando assim a ligação que mantinha com o grupo desde Agosto de 2006.

Como explicou ao Negócios fonte oficial da PT Portugal, "a opção por Ricardo Araújo Pereira a solo vem dar continuidade às últimas peças de comunicação que o Meo colocou no ar, nomeadamente as que se referem ao Meo music e Meo jogos".

Nestas peças, em que o actor aparece a solo sem os restantes três humoristas, "os níveis de eficácia e notoriedade para a marca mostraram ser esta uma aposta correcta", acrescenta a mesma fonte. " Além disso, as campanhas de comunicação têm-se adaptado constantemente à evolução do mercado ". Questionada sobre se opção de ficar só com Araújo Pereira representaria poupanças para a operadora, a PT Portugal não respondeu.

O valor do contrato com os Gato Fedorento, grupo constituído também por Miguel Góis, Tiago Dores e José Diogo Quintela, nunca foi divulgado oficialmente pela Meo. No entanto, segundo notícias publicadas em 2013, deveria rondar os 2 milhões de euros.

Em 2011, perante uma plateia repleta de jovens estudantes no Teatro Sá da Bandeira, no Porto, Ricardo Araújo Pereira referiu, em tom de brincadeira, que "o contrato com a PT era irrecusável. Estão a pagar a universidade das minhas filhas e elas ainda estão na primária".

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.

Follow Me