8 de julho de 2011


Director do jornal “A Bola” avança para instâncias judiciais.

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) deu razão a José Diogo Quintela, dos Gato Fedorento, num caso que o opunha à direcção da "A Bola".

Na deliberação publicada na passada sexta-feira, o regulador decidiu dar "procedência da queixa de José Diogo Quintela contra o jornal A Bola e o seu Director", uma vez que "o texto da crónica que o queixoso habitualmente publicava no jornal [...], destinado a ser inserido na edição de 7 de Novembro de 2010, ter sido apenas parcialmente publicado, por iniciativa do Director".

Apesar dos visados ainda não terem recebido a documentação oficial da ERC, ao Diário Económico, o director da ‘A Bola', Vítor Serpa, já assumiu que "este processo não fica por aqui".

Em causa está a troca de "argumentos" entre José Diogo Quintela e Miguel Sousa Tavares nas crónicas que ambos assinavam no jornal. Em Novembro do ano passado, o director da publicação, Vítor Serpa, decidiu retirar da crónica parte da "provocação" de José Diogo sem o seu conhecimento, uma decisão que levou o membro dos Gato Fedorento - a par de Ricardo Araújo Pereira, por solidariedade - a abandonar o espaço de opinião que assinava no jornal e a avançar com a queixa.

Ao que o Diário Económico apurou a decisão do regulador reprova a atitude do jornal, na medida em que levou a uma "amputação" do artigo.

Ao Diário Económico, Vítor Serpa revelou que a decisão não surpreende, uma vez que "estranho seria se a ERC tivesse deliberado de outra forma", visto que "o seu presidente já tinha deliberado e condenado o jornal num blogue privado que assina", referindo-se a uma publicação de Azeredo Lopes, sobre o caso, conhecida dias depois, no blogue "Vai e Vem".

Em declarações ao Diário Económico, Vítor Serpa garantiu que o jornal vai levar o caso "até às últimas instâncias", na medida em que este é "um processo inaceitável num país democrático". "Aquilo que o presidente da ERC escreveu no seu blogue é absolutamente condicionante da decisão que conhecemos agora", diz.

O Diário Económico tentou entrar em contacto com o humorista José Diogo Quintela e o presidente da ERC, Azeredo Lopes, mas até ao fecho desta edição não foi possível obter declarações.

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.

Follow Me