6 de junho de 2009


"A SIC continua à procura de um caminho"




Nuno Artur Silva fundou as Produções Fictícias há 16 anos e é um dos maiores autores na área do humor. Sobre Herman José diz que o problema “começou com o ‘Herman SIC’”.





- E como vai ser o novo formato dos ‘Gato Fedorento’?




- Sobre isso só posso dizer que estamos numa fase ainda muito inicial.


- ‘Os Contemporâneos’, RTP 1, e também os ‘Gato’, SIC, têm tido alguns processos na Entidade Reguladora para a Comunicação (ERC)…


- ‘Os Contemporâneos’ não tiveram processos na ERC. Foram só para o provedor da RTP.


- De qualquer forma, as pessoas manifestam-se. Não estão preparadas para o vosso tipo de humor?


- Quando estive na RTP, como assessor da direcção de Programas, no tempo do Joaquim Furtado, chegavam cartas de protesto sempre. Normalmente quem está zangado escreve cartas. Hoje, como sabem que há a ERC, mandam para lá. É normal. As pessoas que gostam não escrevem.


- Mas identifica-se mais com os ‘Gato’ ou com ‘Os Contemporâneos’?


- Resisto sempre a essa ideia de esgotar o humor num só programa. Porque está a dar um, não pode haver outro? Durante muito tempo só se falava no Herman e a verdade é que existiam muitas outras coisas para além dele. Depois passou a ser os ‘Gato Fedorento’ e parece que tudo se esgotava nos ‘Gato’. Agora são ‘Os Contemporâneos’. Isso tem mais a ver com a agenda da comunicação social do que com a realidade. Há uma lista grande de humoristas que convivem, da mesma maneira que há vários comentadores políticos. E, nesse caso, ninguém pergunta: ‘Agora que há o Rui Tavares, o que é que vai acontecer ao Pacheco Pereira?’. Acho que é um sinal de vitalidade, no audiovisual português, haver, ao mesmo tempo, ‘Gato Fedorento’, ‘Contemporâneos’, Jel, ‘Programa do Aleixo’…


- Mas volto à pergunta. Há algum com que se identifique mais?


- Obviamente que se estou a trabalhar nos ‘Contemporâneos’ é natural que esse tenha mais a ver comigo. Mas sou grande fã dos ‘Gato Fedorento’. Acho que eles fizeram coisas realmente excelentes. E divirto-me imenso com eles. Para mim é uma alegria trabalhar com todos.





DOIS ANOS DE TELEVISÃO NA INTERNET



A PFTV, canal de televisão das Produções Fictícias on-line, está prestes a fazer dois anos. Durante este tempo somou mais de 10 milhões de visualizações, o que corresponde a uma média de 13 700 visitas diárias. Neste momento a PFTV disponibiliza cerca de 2000 vídeos, aos quais acrescenta três por dia. Por tudo isto, Nuno Artur Silva refere à ‘Correio TV’ que a data 'é assinalável, já que é o único canal português de entretenimento na internet. É assinalável não só pelos dois anos mas também pelos conteúdos'.



Para o director-geral das PF, 'a grande figura da net tem sido o Nuno Markl. Foi dos primeiros a ter uma actividade muito forte na net'. Mas lembra: 'Grupos como os ‘Gato Fedorento’, que devem muito do seu êxito à internet. Por exemplo, ‘Os Contemporâneos’ não têm uma audiência muito grande na RTP 1, mas têm todos uma vida muito activa na internet.'



in: Correio da Manhã

0 comentários:

Com tecnologia do Blogger.

Follow Me